14 de abr de 2016

Itagibá: Afinal,quem vai ficar tomando conta da barragem da Mirabela?



O desmonte do Projeto Santa Rita de mineração a cada dia se mostra uma realidade da qual restam poucas esperanças em contrário. As rescisões dos trabalhadores estão sendo pagas e rapidamente se observa o retorno à terra natal de centenas de trabalhadores migrantes que atuaram em Itagibá e Ipiaú nos últimos anos. Enquanto muitos choram a perda do mais importante investimento econômico já visto na região de Itagibá desde os tempos do cacau de ouro, outros questionam as suas consequências, não só econômicas como também ambientais. A mais preocupante, sem dúvida, a manutenção da barragem de rejeitos tóxicos da empresa Mirabela, gestora do projeto. Em 2014, o Departamento Nacional de Produção Mineral fez uma análise de risco das barragens de mineração no Brasil, e concluiu que o projeto está classificado como de risco moderado, nível “C”. Para efeito de comparação, esta é a mesma classificação da barragem da empresa Samarco, que rompeu em Mariana, Minas Gerais causando a maior tragédia ambiental já vista na América do Sul. Representantes da Mirabela tem afirmado que deverá ser mantido um quadro mínimo de funcionários para trabalhar na manutenção da barragem a qual, alegam, seria bastante segura. Entretanto, a reportagem  teve acesso à informação de bastidores de que a empresa terceirizada A.C, responsável pela segurança da barragem, já estaria encerrando atividades no Projeto Santa Rita e dispensando toda a sua equipe. Com a demissão do quadro total de funcionários da Mirabela, é inevitável a preocupação sobre quem ficará cuidando desta herança deixada para a região, quando o projeto der o último suspiro, o que se espera para os próximos meses. Nós que vamos ficar por aqui, cuidemos pois, do Rio das Contas.

 * Informações  Celso Rommel / Ipiaú on Line

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More